Planeje qual assunto estudar primeiro reconhecendo quais matérias são mais ou menos fáceis e alocando tempo suficiente para leitura, aulas, testes e revisões

Se você está se preparando para o vestibular, ENEM ou se acabou de ler o edital do próximo concurso público, deve estar pensando: “sei onde quero chegar, mas não sei por onde começar”. Não se preocupe! Preparamos uma série de dicas e boas práticas na hora de organizar os seus estudos, levando em consideração as últimas descobertas da ciência sobre como o seu cérebro funciona.

Por que planejar os estudos é importante?

Na A-Cubed temos o hábito de dizer que tempo é uma questão de escolha, isso porque afirmar “não tenho tempo” simplesmente significa que você escolheu fazer uma atividade em detrimento de outra. Além de ser um recurso limitado, quando mal aproveitado, o tempo não pode ser recuperado – e é por isso que estudar requer um bom planejamento – o que está na agenda de estudos não tem como ser esquecido ou deixado para depois.

Isso não quer dizer que o planejamento é cravado na pedra: ele pode e deve ser revisado, de tempos em tempos, para se adequar ao seu ritmo, hábitos e realidade. Uma boa agenda de estudos te ajudará a estabelecer uma rotina, inclusive prevendo os momentos de descanso e socialização.

O pacto de Ulisses: faça um contrato com o seu futuro eu

Todo bom planejador é capaz de antecipar situações futuras e tomar decisões no presente e a mitologia grega tem um bom exemplo disso. Reza a lenda que Ulisses, ou Odisseu para os Romanos, era um sábio guerreiro e rei da ilha de Ithaca que lutou ao lado dos Gregos contra os Troianos. Quando a guerra acabou, Ulisses começou a jornada de volta para casa a bordo do seu barco, e seduzido pela ideia de escutar o canto das sereias, decidiu navegar rumo à ilha encantada onde elas costumavam aparecer.

Só havia um problema: nenhuma das tripulações que navegava por ali sobreviveu ao canto das sereias.

Então Ulisses decidiu fazer um pacto, antecipando que nem ele nem a tripulação se colocariam em risco, mas que para isso ele precisaria tomar as medidas necessárias – tapar os ouvidos dos marinheiros com cera de abelha, para que não escutassem o canto, enquanto ele era amarrado ao mastro do barco. Ainda pediu que se implorasse para ser solto ao escutar as sereias, a tripulação deveria prendê-lo com mais força.

O pacto de Ulisses, como é conhecida esta história, é uma decisão tomada livremente por alguém no presente à qual ele estará atado no futuro. Ou seja, é um contrato entre o seu eu hoje e o seu eu no futuro, visando melhores decisões mesmo se no presente isso significar desconforto. Você pode se perguntar: o que essa lenda tem a ver com os estudos?

Para conquistar os seus objetivos pessoais e profissionais, você deve hoje tomar as medidas necessárias para dar orgulho ao você do futuro.

Estude primeiro o que é mais difícil ou consome mais tempo

Se Ulisses não tivesse feito um compromisso com ele mesmo antes de passar pela ilha das sereias, ele se prejudicaria muito; foi por prever sua atitude futura que ele se salvou, ensinando que não devemos fugir ou postergar as atividades mais difíceis. Ao contrário, sabendo que podemos nos desanimar no meio do caminho, temos que começar pela parte mais difícil. Quando for estudar:

  • Escaneie com a visão o conteúdo mais longo ou mais difícil antes de começar;
  • Leia o sumário e os títulos do conteúdo;
  • Leia o resumo do(s) capítulo(s);
  • Inicie a leitura aprofundada do conteúdo.

Identifique qual é o horário, dia da semana e ambiente que mais contribuem para a sua concentração e dedique-se a estudar a matéria mais difícil nestes horários mais favoráveis.

Prefira sessões de 50 minutos com intervalos entre uma e outra e intercale o conteúdo mais difícil com o que é mais fácil para você. Se você dividir o dia em três partes (manhã, tarde e noite), pode se dedicar ao assunto mais difícil de manhã, a um assunto favorito à tarde e à revisão do assunto difícil à noite, por exemplo.

O papel da força de vontade nos estudos

Pesquisas científicas têm debatido muito nos últimos anos sobre se a força de vontade humana é um recurso esgotável ou não. Apesar de não haver ainda uma conclusão sobre o tema, uma coisa é certa: quando muitas coisas na vida da gente requerem disciplina ao mesmo tempo, ter o tanque cheio de força de vontade nos ajuda a navegar por mais quilômetros.

Remova os obstáculos que te impedem de começar a estudar: fique longe das tentações, construa barreiras físicas e mentais entre você e o que te distrai e faça algo no presente que deixe o seu futuro eu orgulhoso.

Como já comentamos no artigo sobre QI alto implica mais sucesso?, a disciplina pessoal é um melhor preditor de sucesso na vida acadêmica, na vida financeira e nos relacionamentos, do que o quociente de inteligência. Treinar a sua habilidade de postergar a gratificação e resistir às tentações de curto-prazo para atingir os objetivos de longo-prazo é uma preciosa dica profissional e acadêmica.

Driblando as desculpas do seu cérebro

O nosso cérebro gosta de encontrar atalhos para se poupar do alto uso de energia. Ele percorre o que se chama de “caminho da menor resistência”; sempre que tiver a opção de buscar a solução mais simples, a mente inconsciente vai ao encontro do resultado mais direto e eficiente.

Esse é apenas um exemplo sobre como conhecer o funcionamento do nosso cérebro nos permite criar estratégias muito eficientes de estudo. Agora imagine ter o manual de como o nosso cérebro aprende e memoriza qualquer conteúdo! Foi justamente para isso que desenvolvemos o nosso método para aprender a aprender. Legal, não é? Então vamos para mais uma dica:

O maior índice de aprendizado do seu cérebro é quando você tem a curiosidade estimulada, envolvendo os estudos em narrativas e mistérios que precisam ser desvendados. Interaja com o objeto de estudos, ative todos os seus sentidos – audição, visão, tato etc – e associe aquele conhecimento a um gatilho memorável que você pode ativar de tempos em tempos.

Outra técnica para te estimular a persistir é intercalar longas jornadas de estudos com atividades que animem o seu humor como séries, vídeos de comédia ou um tempo com amigos alto-astral. A falta de motivação ou força de vontade é temporária e quando você tiver uma razão mais forte por trás dos estudos – o seu pacto de Ulisses – desistir não será uma opção.

Conheça os nossos planos de aprendizado e aplique a nossa metodologia para avançar na sua carreira, na vida pessoal, na preparação para o vestibular e ENEM, concursos públicos ou exames profissionais.

Fontes:

APA – What you need to know about willpower

David Eagleman – The brain


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *