Informe-se e organize uma rotina que contorne as dificuldades de aprendizado que ele possui.

O Transtorno de deficit de Atenção e Hiperatividade é uma doença comum, então você não deve se desesperar, mas deve se informar, preparar e estruturar para ajudar o seu filho da forma certa em seus problemas de memória e concentração. O primeiro a entender é: a linha que divide a criança e o adolescente normalmente ativos dos anormalmente hiperativos é muito tênue.
Isso significa que você deve buscar ajuda médica para diagnosticar o TDAH no seu filho e alinhar com o seu cônjuge o melhor tratamento para a fase de vida em que ele está.

O diagnóstico

O diagnóstico do TDAH deve ser feito por um profissional de saúde e acompanhado por vários especialistas: médicos, psicólogos, fonoaudiólogos e pedagogos, dependendo da dimensão do problema. Isso porque o TDAH é uma doença que apresenta graus – todos nós temos alguns sintomas de desatenção e inquietude, mas cerca de 5% da população têm muito mais sintomas que os demais, desde uma idade precoce.

Problemas ocasionados pelo TDAH nos estudos

Em crianças e adolescentes, o deficit de atenção, as distrações e a incapacidade de se concentrar na mesma atividade por muito tempo podem ocasionar problemas de aprendizado escolar com maior frequência.

Notas mais baixas, desempenho abaixo da média, expulsões, reprovações e abandono escolar são mais frequentes entre crianças e adolescentes que não são acompanhadas por um tratamento adequado. Os jovens também podem ter maior incidência de ansiedade e depressão.

Em alguns casos, os problemas de concentração e memória podem desencadear dificuldades com a leitura (dislexia), com a matemática e a escrita, caracterizando transtornos específicos de aprendizado que devem ser acompanhados por um pedagogo e fonoaudiólogo.

É essencial convidar a escola e o corpo docente do seu filho a se envolverem ativamente no tratamento e acompanhamento evolutivo do desempenho dele na escola. Reforçar pontos positivos de comportamento dentro de casa, mas tê-los anulados por reclamações no colégio vai neutralizar todo o esforço feito.

Como evitar que o seu filho esqueça o conteúdo na hora da prova

Uma das características do TDAH que mais irrita os pais é saber que seus filhos são inteligentes e que as notas baixas são reflexo de um “apagão” da memória na hora da prova. Para contornar situações como essa, você deve se fazer presente na rotina de estudos do seu filho e aplicar algumas técnicas para ajudá-lo a fixar a matéria na memória:

  • Criem um calendário com todas as atividades e deveres;
  • Leiam juntos, em voz alta;
  • Façam revisões com frequência;
  • Façam simulados e autoavaliações em casa;
  • Alternem as sessões de estudo de assuntos que o seu filho gosta com aqueles que não gosta tanto.

Acima de tudo, promova um ambiente favorável ao aprendizado e à concentração, com distrações como TV, janelas, computador e videogames em um lugar separado e silêncio e boa iluminação no ambiente de estudos.

Observe sintomas físicos

Além de sofrer de falta de concentração, pode ser que se instale um quadro somatório com sintomas físicos, especialmente antes de um evento importante ou uma prova. Reconheça o nervosismo refletido em dor de cabeça, dor de barriga ou falta de apetite, que podem agravar o deficit de atenção.

Dê o exemplo, o seu comportamento importa!

Cultive bons hábitos dentro de casa que vão ajudar a dinâmica de toda a família: você pode criar horários de concentração em que tanto você quanto o seu cônjuge leem o jornal, revistas, livros e notícias sem celulares por perto ou música ligada.

Outras dicas importantes envolvem:

  • Estabelecer normas e condutas dentro de casa e seguí-las. Elas devem estar alinhadas entre você e o seu cônjuge, assim vocês evitam dar orientações contraditórias aos filhos;
  • Solucionar conflitos com diálogo e evitar um estilo agressivo de comunicação;
  • Moderar o nível de exigência e dar liberdade – monitorada – aos filhos;
  • Estimular a convivência harmônica entre os filhos e outras crianças da família, que não entendem a hiperatividade e desatenção resultantes do TDAH;
  • Não tolerar comportamentos inadequados ou de risco;
  • Eliminar objetos dentro de casa que podem causar acidentes – itens frágeis e substâncias perigosas devem estar trancados.

Crie um sistema de pontuação e reconhecimento

Um método comportamental para estimular a rotina e a disciplina, minimizando o esquecimento e hiperatividade, é criar um sistema de pontos que reforça os comportamentos positivos com premiações. Estes prêmios podem ser passar mais tempo com você, passear, ter mais tempo para jogar ou decidir onde serão as próximas férias.

Lembre-se que tudo é uma questão de planejamento e metas, mas que o prêmio deve ser pelo esforço, mesmo que o resultado haja sido parcial. A cada atividade realizada, pontos são atribuídos, e se houver retrocesso, evidencie as vantagens de se comportar de uma maneira diferente e conseguir realizar as coisas.

Você deve ir começando aos poucos e ir evoluindo passo a passo, sem querer resolver tudo de uma vez. Escute a opinião dos filhos sobre as coisas que têm facilidade e as que não, e se tiver que repreender, faça isso imediatamente e não adie, especialmente em casos de agressão verbal ou física.

Reconheça e restrinja com moderação; seu filho já tem dificuldades naturais e já deve ter escutado uma série de críticas que colocam a autoestima dele em cheque, então imagine como é difícil ter que aprender sem nunca ser elogiado ou reconhecido.

Tratamentos para o TDAH

Desde o diagnóstico, o que recomendamos é que o seu filho seja acompanhado por uma equipe interdisciplinar. Dentre as opções de tratamento que você pode estudar com os profissionais de saúde estão:

  • Uso de medicamentos: estimulantes, atuam sobre algumas partes do cérebro que não funcionam normalmente.
  • Técnicas comportamentais: como a sugestão do sistema de pontuação, a autoinstrução, o reforço positivo, a dramatização, entre outras que o psicólogo recomendar.
  • Dietas: na década de 70, a Dieta de Feingold se popularizou eliminando alimentos com corantes, aromatizantes, adoçantes e salicilatos que ajudam no comportamento dos filhos com TDAH. Frutas secas, morango, amora, framboesa, laranja, damasco, pepino, picles, molho de tomate, abacaxi, azeitona, amêndoa, hortelã-pimenta, uva e mel estão dentre os alimentos eliminados.
  • Eliminação de remédios com princípios ativos da aspirina e outros com corantes artificiais.
  • Terapia: converse com o seu cônjuge sobre o tabu da terapia. Muitos pais acham que desempenho ruim nos estudos é “falta de castigo”, sem entender que o deficit de atenção é um problema real e que pode ser amenizado.

Evite, a todo custo, estes 4 erros com os seus filhos:

  1. Iniciar discussões sem refletir – levantar um assunto difícil não depende apenas de você estar pronto para discutí-lo, mas do seu filho também estar preparado. Apontar um problema e iniciar discussões irracionais só aumentam a irritação e quebram a confiança.
  2. Resmungar – estes comentários repetitivos e hostis, que impedem que o seu filho compartilhe do mesmo entusiasmo que você por um projeto ou atividade, só reforça a ilusão de que repetindo o que falou vai conseguir a cooperação que deseja.
  3. Dar um sermão – as ideias que você quer transmitir podem até ser boas, mas a sua forma de transmití-las pode criar um bloqueio, produzir pouca ou nenhuma mudança e só contribuir para a irritação.
  4. Discussões – em que todos querem dar a última palavra, prolongando a discussão por muito tempo.

Quer começar hoje mesmo a mudar a vida de estudos do seu filho? Conheça a nossa metodologia exclusiva e desenvolva junto com ele uma aprendizagem em alta performance! Assim, vocês dois estarão mais preparados para avançar na  carreira, vida pessoal, além de ajudá-lo a ser aprovado no vestibular e ENEM, concursos públicos ou exames profissionais.

Fontes:

Paulo Mattos – No mundo da lua – Perguntas e respostas sobre o Transtorno do deficit de Atenção com Hiperatividade em criancas, adolescentes e adultos

Maggie Jones – Hiperatividade

Thomas W. Phelan – TDA/TDAH: transtorno de deficit de atenção e hiperatividade: sintomas, diagnósticos e tratamentos: crianças e adultos



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *