Se você busca um processo de coaching para desenvolvimento de carreira e aprimoramento pessoal, conheça os 7 fatores que influenciam o preço cobrado pelo coach.

Há alguns fatores que influenciam no preço do processo de coaching. Como já comentamos no nosso guia definitivo sobre coaching, existem vários tipos de coaching no mercado e formações diferentes dos profissionais. Se você busca mais clareza emocional e vocacional para estruturar seus sonhos e resultados, dê uma olhada nas nossas dicas sobre custo e o que você precisa ter em consideração antes de começar o processo:  

Preço e valor são proporcionais

O valor agregado de um serviço é composto por uma série de fatores, dentre eles a percepção de qualidade, de escassez e de resultados gerados pelo que se paga. Considere o coaching de qualidade: ele é um programa altamente personalizado, exclusivo e orientado a resultados palpáveis, o que justificaria ter um preço médio-alto. Se um coach cobrar pouco, é muito provável que a sua percepção de valor caia e você desconfie dos resultados prometidos.

Valor e preço têm uma conexão direta neste caso: quanto mais credibilidade o profissional tiver, maior o seu preço. Nessa área, preços baixos são presságio de mau serviço ou pouca experiência, então é necessário ter atenção!

7 fatores que influenciam o custo do coaching

Reunimos os principais pontos que contribuem para o preço de um programa de coaching:

Formação do profissional

O coach possui certificações e um bom curso de formação? Estes cursos foram feitos recentemente? A graduação do coach e o valor que investiu dirá muito sobre o quanto ele valoriza estudos e autoaperfeiçoamento. Se ele se preparou presencialmente, on-line, no Brasil ou em outros países, e a frequência com a qual faz cursos de atualização, são credenciais que revelam a bagagem e conhecimento que o profissional vai pôr sobre a mesa e influenciam o valor cobrado.

Anos de experiência e marca pessoal

Quanto mais conhecido for o coach (alô, Youtube!) e quanto mais produtos ele tiver (conferências, cursos de formação de outros coaches, livros, DVDs, etc), maiores as chances dele atrair futuros clientes de forma espontânea graças à força da sua marca e credibilidade.

Exemplos fora da curva no quesito fama e marca pessoal incluem Marshall Goldsmith, que de acordo com rumores cobra U$100.000 por programa, e Tonny Robbins que cobra U$1.000.000 por ano e um percentual sobre o lucro que o negócio gerou. Aliás, o programa intensivo de Robbins, “Dia com o Destino” tem dois tipos de preço: entrada geral U$4.995 e a entrada diamante por $6.495. Além do valor de entrada, você precisa desembolsar o transporte aéreo, hotel e despesas.

Uma marca pessoal forte também está ligada aos anos de mercado, tipos de experiência profissional e certificações que o profissional possui, assim como o número de horas de atendimento. A International Coaching Federation (ICF), organiza seus credenciados em três níveis de experiência: 100 horas, 750 horas e 2.500 horas de atuação — estes últimos, com mais tempo de estrada, são chamados de master coaches e, consequentemente, cobram mais.

Clientela e demanda futura

Quando o coach têm muitos executivos de sucesso na carteira, e foca em processos de coaching para empreendedores ou empresários em cargos altos, o valor por sessão vai custar mais do que um processo de life coaching feito com analistas recém-formados, por exemplo. Um outro ponto importante é a partir de quando a agenda do coach está disponível para incluir um novo coachee, afinal, se a lista de espera durar alguns meses, a lei da oferta e da demanda favorece o coach, que ajustará o seu valor de acordo. Quanto mais requisitado, mais valioso é o seu tempo.

Localização e duração

Seu coach está na mesma cidade que você e os encontros são presenciais ou ele irá te atender por telefone / chat / vídeo on-line, à distância? Dependendo da cidade onde você mora, haverá mais ou menos oferta de profissionais e o custo de vida do local pode elevar o preço cobrado por sessão. Os encontros podem ter duração fixa de 30min a 1 hora, ou podem ser por tempo ilimitado, de acordo com o que o coachee precisa naquele momento, o que também impacta a precificação.

Rede de contatos do coach

Um coach bem conectado, com muito alcance em suas redes sociais, audiência no seu site e contatos importantes no mercado, seja porque são seus ex-clientes ou ex-colegas, também facilita o acesso do coachee a outras oportunidades profissionais. Quanto mais valiosa a rede, mais estratégico o coach.

Valor dos resultados

Se os resultados do seu negócio estão diretamente atrelados à sua performance e o coach entra em cena para melhorar as suas técnicas no jogo, o impacto positivo deste processo será mais vendas, mais lucro e mais oportunidade. Se o valor que o coach traz é transformador o suficiente para gerar mais renda para você, consequentemente, ele cobrará acima da média.

Desregulamentação da profissão

Por último, mas não menos importante, a ocupação de coach não é regulamentada, apesar de existirem institutos de formação muito sérios e que certificam os profissionais que concluem o curso, não há órgãos ou sindicatos que fiscalizam a atividade. Por esse fator, e pela ausência de uma referência “tabelada” de preços, o mercado é quem dita as regras do jogo e os valores variam bastante.

Preços de coaching

Considerando as variáveis compartilhadas acima, os pacotes de coaching oferecidos on-line podem custar de R$200 por sessão a R$899 por 10 sessões. Presencialmente, os valores para uma sessão vão de R$250 a R$3.000 reais. Quem cobra caro deve ter experiência, resultados comprovados e clientes condizentes.

Se o coach tiver a formação de Master Coach, um processo completo de 10 ou 12 sessões durante 3 meses pode custar R$6.000 (de R$500 a R$600 por sessão). Também há profissionais que cobram mais de R$10.000 pelo programa, então é preciso pesquisar bem! Se no final das sessões você precisar de um acompanhamento e mentoria posterior à implementação do seu plano de ação, negocie desde o princípio esse valor.

Para referência, em um país como os Estados Unidos, em média, 43% dos Coaches Executivos cobram entre U$350–500/hr e 38% cobram de U$150–299/hr, segundo o relatório publicado em 2017 pela Sherpa Coaching. O mesmo relatório conta que processos de coaching focados em desenvolver as fortalezas do coachee ao invés de trabalhar seus pontos fracos são mais baratos.

Se o seu coach for da modalidade recrutamento e seleção, é possível que ele negocie um percentual do primeiro salário do seu novo emprego como remuneração.

Lembre-se de pesquisar bem, barganhar as condições, descontos em troca de indicações ou até mesmo atrelar parte do pagamento ao resultado conquistado durante o processo.

Preciso de um coach, mas não posso pagar. E agora?

Calma, nem tudo está perdido! Coaches no início de carreira podem oferecer acompanhamento pro-bono para ganhar mais horas de experiência e receber recomendações suas. Em um acordo pro-bono, o coach desenvolve com você o programa de graça ou a um valor muito baixo, em uma relação ganha-ganha entre os dois.

Como escolher o melhor coach para mim?

Além das dicas sobre como encontrar o coach adequado, coach bom é aquele que se compromete com o seu objetivo, cabe no seu bolso e te oferece um programa pensado só para você. Lembre-se que coaching não é uma vacina de dose única, ele deve ser uma ferramenta acionada por você de acordo com a sua fase de vida, necessidade, responsabilidades e objetivos. Coach bom é coach bem feito!

Na A-cubed acreditamos que o melhor investimento que você pode fazer é na sua formação contínua. Conheça os nossos planos e aplique a nossa metodologia conforme a sua necessidade para avançar na carreira, para o desenvolvimento pessoal ou para ser aprovado(a) em um exame importante, vestibular ou concurso.

Fontes: Sherpa Coaching

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *